Foto: Lucimar do Carmo/O Estado

Grandes filas na Rodoferroviária
de Curitiba. Expectativa é que cerca de 80 mil deixem a cidade, entre amanhã e domingo.

Muita gente deve passar o Natal e o Ano Novo fora de Curitiba. Prova disso é que, na Rodoferroviária da cidade, a busca por passagens de ônibus é grande desde o último final de semana. Mas nota-se uma certa diferença em relação a anos anteriores.

?Nos últimos anos, está havendo queda na saída de passageiros tanto no final de ano quanto nos feriados prolongados. O motivo disso é a falta de dinheiro para o lazer, o excesso de automóveis e a concorrência com as empresas aéreas. Mesmo assim, o movimento de passageiros deve ser grande nos próximos dias?, comenta o administrador da Rodoferroviária, Jair Carvalho.

Ele não sabe dizer se a crise aérea, verificada nas últimas semanas, pode influenciar na procura por viagens de ônibus. ?É um fato novo e não sei dizer se vai haver migração dos passageiros aéreos. Acredito que em alguns percursos menores, como por exemplo de Curitiba a São Paulo, isto pode vir a acontecer. Porém, não posso afirmar com certeza?, declara.

De qualquer forma, a expectativa é de que, na Rodoferroviária da capital, cerca de 80 mil pessoas embarquem em 2.260 ônibus (760 extras) entre amanhã e domingo, quando tradicionalmente é verificado o maior movimento em função do Natal. Os números não diferem muito dos registrados no final de 2005, quando, também, entre os dias 22 e 24, embarcaram 79.500 pessoas, em 2.273 ônibus. Os destinos mais procurados devem ser o interior do Estado (42%), Santa Catarina (20%), litoral (18%), São Paulo (12%), Rio Grande do Sul (3%) e Rio de Janeiro (2%). O restante dos passageiros (3%) deve seguir para outras regiões.

O maior movimento de retorno deve ser verificado na noite dos dias 25 de dezembro e primeiro de janeiro e nas manhãs dos dias 26 de dezembro e 2 de janeiro. Porém, a expectativa é de que o retorno seja bem menor do que a saída, pois muitas pessoas emendam as festas de final de ano com as férias trabalhistas.

Passageiros

O auxiliar de serviços gerais Uelinton Melzer deve embarcar hoje para Shangri-lá, no litoral do Estado, onde irá passar Natal e Ano Novo. Ontem, ele chegou à Rodoferroviária às 7h30 para conseguir garantir passagem. ?Liguei para a empresa de ônibus na terça-feira e fui informado que já havia poucos lugares. Então, acordei cedo para não correr o risco de ficar sem viajar e para evitar tumulto?, afirmou.

Já o professor Jefferson Alexandre Vieira de Paiva Ramallo vai passar o final de ano em Montevidéu, no Uruguai. Esta semana, apesar da recente crise aérea, ele já não conseguiu vôo direto para o país vizinho. Então, resolveu ir de ônibus até Porto Alegre (RS) e, de lá, pegar um avião. ?Conseguir passagem de avião está difícil e, em determinados horários, de ônibus também está complicado?, comentou.