enkontra.com
Fechar busca

Paraná

Vila do ócio

Em doze anos de Vila do Ofício, apenas um dos envolvidos atua

Autopeças foi a única sobrevivente no local, que está abandonado

  • Por Magaléa Mazziotti

A placa na Rua Wilson Dacheux Pereira, no bairro Alto Boqueirão, indica que na altura do tubo Nova Europa existe uma Vila de Ofício. Mas quem chega ao condomínio com onze moradias na parte superior e mais de 20 supostos estabelecimentos no térreo verifica que somente uma das unidades está em plana atividade: a Autopeças de Lima. No restante da Vila, segundo moradores, também funciona uma imobiliária, que estava fechada. Também há uma faixa que indica uma empresa de celulares, só que está desativada. Mas o “negócio” mais intrigante é o das portas 16,17 e 18, que abriga placas de candidatos às eleições deste ano e, no andar superior, possuem uma bandeira instalada com o número de um dos partidos.

Marco Andre Lima
Dirceu: agora estou com alvará e ninguém mais tem do que falar.

Um morador que chegava ao condomínio não quis responder por que a maioria dos empreendimentos não progrediu, uma vez que os onze empreendedores foram selecionados após participar de um programa de capacitação da prefeitura.

Alvará

O mecânico e proprietário da Autopeças de Lima, Dirceu Correia de Lima, 48 anos, diz que serviço não falta. “Chego a dispensar”. O problema é lidar com a vizinhança que reclama, justamente, dele trabalhar lá. “Começamos com distribuidora de bebidas, mas não evoluiu o negócio e mudei para a autopeças. Duas vezes tentaram fechar meu estabelecimento”. Dirceu correu atrás para regularizar a nova empresa. “Agora estou com o alvará e ninguém mais tem do que falar”.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

1 Comentário em "Em doze anos de Vila do Ofício, apenas um dos envolvidos atua"


Fernando Cezar
Fernando Cezar
6 anos 10 meses atrás

Deixa o homem trabalhar pô!

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas