Os amantes e apreciadores do carro mais popular do mundo têm um encontro marcado a partir das 10h de hoje, no Passeio Público, no centro de Curitiba. No local, estarão reunidos 150 Fuscas, num evento promovido pelo Fusca Mania Clube e pela Rebuli Eventos Automotivos, como uma das comemorações do Dia Mundial do Fusca, que completou 73 anos no último dia 22.

Esta será a primeira vez que um encontro automotivo acontece no Passeio Público um dos parques mais antigos da capital. Durante o encontro, que contará com a participação da Confraria do Wolks, do Garagem Clube, do Rusted Live, e dos Amigos do Fusca, haverá gincana, sorteios e distribuição de brindes. O evento conta com vários modelos, que revelam a paixão do brasileiro pelo Fusca.

Dentre os carros que estarão no evento, há o modelo conhecido como Hebmüller de 1950 o mais antigo do evento. “Esse carro tem uma história bem curiosa. O proprietário levou cinco anos para desmontar o carro nos Estados Unidos e trouxe as peças para remontá-lo no Brasil”, conta Marco Rebuli, um dos organizadores do evento. Ele ressalta ainda a participação de casais que têm no Fusca a mesma paixão.

Para Rebuli, o encontro é uma oportunidade para que a população curitibana conheça um pouco mais da história do Fusca automóvel idealizado por Adolf Hitler. “Ele queria que cada família alemã tivesse um carro e pediu para Ferdinand Porsch um modelo que comportasse pai, mãe e filhos, e que rodasse a uma velocidade de 100 quilômetros por hora”, conta Rebuli. Ele lembra que o modelo idealizado teria que atender requisitos considerados inovadores na época. “O carro não poderia ser refrigerado à água, para não ter problema de congelamento durante o rigoroso inverno alemão”, conta.

Segundo Rebuli, a ideia do encontro também é promover o Fusca, lembrando que o carro já faz parte da árvore genealógica dos brasileiros. “Se você pegar uma foto antiga da sua família, lá estará um Fusca. Todo mundo tem um familiar que já teve um Fusca”, diz.