De acordo com levantamento da Previdência Social, doenças relacionadas ao trabalho representam um terço do total de acidentes de trabalho registrados no Paraná. Só em 2010, foram 51.509 ocorrências, sendo 33.067 acidentes típicos, 6.281 lesões causadas no trajeto e 809 casos de doença registrados oficialmente. No entanto, esse número pode ser muito maior, pois naquele ano aconteceram outros 11.352 acidentes e estima-se que 90% deles são casos de doença.

“O número de casos de doença era bem mais baixo, porque as empresas não relacionavam a doença ao trabalho ou não notificavam corretamente”, explica um dos organizadores da 15.ª PrevenSul, Alexandre Gusmão. O evento, com demonstrações de salvamento, é realizado esta semana em Curitiba. Segundo ele, apesar de o Paraná estar melhorando na segurança dos trabalhadores, ainda está em 3.º colocado no ranking dos estados com maior número de ocorrências.

Prevenção

Para a diretora da Associação Brasileira de Ergonomia (Abergo), Lucy Mara Baú, a melhor forma de reduzir o número de acidente é a prevenção. “Além de cumprir a legislação, é preciso que as empresas deem condições de trabalho para seus funcionários, capacitando-os para que eles contribuam no processo de comportamento seguro, ensinando-os a utilizar os equipamentos de segurança e supervisionando-os para acompanhar seu desempenho”, avalia.

Veja na galeria de fotos a simulação.