A prorrogação da data em que entraria em vigor a resolução 277/2008, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que estabelece a utilização de equipamentos de segurança no transporte de crianças de zero a sete anos e meio de idade, não impediu o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran/PR) de fazer uma blitz educativa na tarde de ontem, em Curitiba.

A resolução entraria em vigor hoje, mas teve sua data adiada para o dia 1.º de setembro pelo Contran devido à escassez das cadeirinhas no comércio. A não utilização desses artefatos pelos motoristas implicará, a partir de setembro, em multa gravíssima, R$191,54, mais sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Para Maria Helena Gusso Mattos, coordenadora de educação para o trânsito do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran/PR), mais importante que a aplicação da lei é a segurança das crianças.

“Focamos nosso trabalho na orientação e conscientização sobre a importância desses mecanismos. É a segurança de nossos filhos em jogo”, ressalta. Com a nova resolução, os motoristas deverão utilizar o bebê conforto do nascimento até quando a criança alcançar 13 quilos, ou um ano de idade.

Nesse caso, o aparelho deverá ser posicionado de costas para o movimento. De 1 a 4 anos de vida (13 a 18 quilos), já é preciso a utilização da cadeirinha de segurança.

Entre os 4 e sete anos e meio já e possível a utilização de um assento de elevação. Acima dos 7 anos e meio, portanto, as crianças já podem sentar-se normalmente no banco com o cinto de segurança.

“Nesse caso é preciso verificar por onde passa o cinto. Se ficar na altura do pescoço é preciso manter a utilização do assento elevado até que a criança passe de 1,45 metro”, recomenda.

Durante a blitz de orientação, os agentes de trânsito verificaram que muitos pais já estão adaptados à resolução. Roselia Chiquini, mãe de duas crianças, uma de 3 e outra de 7 anos, afirma que a segurança é prioridade não apenas em seu carro. “Já tenho esse costume. Os dois já saíram da maternidade bem seguros. O cuidado é tanto que até quando eu peço um táxi já fixo a cadeirinha de segurança”, conta.

“A utilização das cadeirinhas é imprescindível e necessária, pois representam a segurança dos nossos filhos. A única dúvida que tenho é em relação ao acento de elevação para o meu filho de seis anos. Não sei onde encontro e como é esse utensílio”, questionou Betina Bruel, mãe de dois meninos (6 e 10 anos). Segundo Mattos, todos os equipamentos podem ser encontrados em lojas especializadas no ramo e até mesmo em grandes redes de supermercados.