Mais de 80 mil pessoas foram à Avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, assistir ao desfile cívico-militar de Sete de Setembro em Curitiba. Desfilaram cerca de 10 mil pessoas entre alunos de escolas estaduais, membros de entidades civis e das tropas da Marinha, Exército, Aeronáutica, polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros. “Foi um desfile magnífico, com uma presença popular sensibilizante, o que mostra que as raízes nacionais não estão perdidas no Brasil”, afirmou o governador Roberto Requião. “A pressão que pode ser observada em manifestações nacionais durante a Semana da Pátria deve se fazer presente também no Congresso, para que o País garanta o seu futuro com o pré-sal”, disse.

O desfile, em comemoração aos 187 anos da independência do País, encerrou as atividades da Semana, que neste ano teve como tema “Celebrar nosso Passado é valorizar o nosso futuro”. “Nesta data, com mais efetividade, celebramos a independência do nosso País e também rememoramos tudo o que se refere à independência do nosso Estado, que deve ser política e administrativa, mas também cultural, de inclusão social e de cidadania. No Sete de Setembro, com muito orgulho, professamos o nosso civismo”, afirmou o vice-governador Orlando Pessuti.

Segundo o secretário de Estado da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, a festa foi resultado de mais de dois meses de preparação, envolvendo as Polícias Civil e Militar, as Forças Armadas, escolas e entidades civis. “É uma demonstração de espírito cívico e de nacionalidade, que tem tudo a ver com o Governo do Paraná, que atua com dedicação nas políticas públicas que executa”, opinou. “Nos últimos anos, temos conseguido, com o desfile, resgatar o sentimento de patriotismo entre a população. E as instituições que dele participam, como a Polícia Civil, têm dado o seu exemplo nessas ocasiões e no dia a dia”, acrescentou o delegado-geral Jorge Azôr Pinto.

Importância

Para a secretária estadual da Educação, Yvelise Arco-Verde, a relevância do Sete de Setembro é manter vivo o sentimento de cidadania e de um projeto de vida das pessoas no País. “Na Semana da Pátria, além de recuperar a nossa história, o nosso passado, procuramos enfatizar o amor pelo território onde moramos. Hoje tivemos 20 das mais de 2,1 mil escolas do Estado presentes no evento e durante todo o mês desenvolvemos um trabalho especial de resgate do hino e dos símbolos nacionais, por exemplo. Tudo isso faz parte do processo de construção da cidadania”, ressaltou.

A diretora-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra, Marisa Vilella, lembrou que o desfile fechou com chave de ouro uma semana especial, que iniciou com um concerto musical que teve várias participações relevantes, como as das bandas do Exército, da Aeronáutica, da Polícia Militar e da Orquestra Sinfônica do Paraná, todos unidos pela pátria. “É importante comemorar o Sete de Setembro, a nossa independência, uma das datas máximas do Brasil”, disse.

Diversas autoridades assistiram ao desfile cívico-militar desta segunda-feira. Entre elas estavam o secretário de Estado do Meio Ambiente, Rasca Rodrigues; o diretor-geral do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran), coronel David Antonio Pancotti; o presidente da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Stênio Jacob; o chefe de gabinete do governador, Carlos Moreira; o diretor-presidente do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências (ITCG), Theo Marés; o diretor administrativo do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Airton Pisseti, e os deputados estaduais Rosane Ferreira (PV), Cleiton Kielse e Caíto Quintana, ambos do PMDB.

“É importante manter viva esta tradição em nossos familiares. Neste ano montamos uma estrutura maior, com mais arquibancadas, algumas cobertas, para incentivar a todas as famílias que prestigiem e comemorem conosco esta data tão importante”, afirmou o coordenador geral da Semana da Pátria, major Vanderley Rothemburg.

“Celebrando o passado estamos mantendo as tradições, cultuando tudo o que foi feito e que está refletindo no presente, para que o Brasil continue sendo esta nação soberana”, disse o chefe da Casa Militar, coronel Washington Alves da Rosa.

“Hoje rememoramos a data da Independência. É o momento em que não só relembramos o passado mas firmamos o nosso compromisso com a Nação”, ressaltou o comandante da 5.ª Região Militar, gerente de Divisão Alberto Márcio Ferraz de Sant´Ana.

Uma das novidades deste ano foi a participação do efetivo maior da Marinha, que contou com helicóptero e os pelotões dos fuzileiros navais e da escola de aprendizes marinheiros, situada em Santa Catarina. “A tendência é que esse número cresça nos próximos anos, porque com as novas perspectivas de estratégias, para o Centro Nacional de Defesa, acredito que a nossa participação aumente aqui no Sul do Brasil e isso vai se refletir nas comemorações da Independência também”, disse o comandante da capitania dos portos do Paraná e capitão de Mar e Guerra, coronel Marcos Antonio Nóbrega Rios.

A Aeronáutica também foi responsável por uma das atrações do desfile. “Cada desfile desse é muito importante porque além de divulgar a força de segurança do Estado, sensibiliza a população, que muitas vezes observa um militar fardado e se espelha. A Aeronáutica é uma atividade que chama muita atenção e muitas vezes embriaga as pessoas com seu valor e força”, destacou o comandante do Cindacta 2, coronel Leônidas de Araújo Medeiros.

O apagar do Fogo Simbólico, pelo coronel Sanderson Diotalevi, da Liga da Defesa Nacional, marcou o encerramento das comemorações da Semana da Pátria.

População

Acompanhado dos filho e de um sobrinho, o padeiro Antônio dos Anjos, assiste os desfiles todos os anos. “Além de ser uma festa bonita, é importante passar para a nova geração a importância de se valorizar a nossa pátria e tudo o que construímos até hoje”, afirmou.

Já a operadora de caixa, Mafalda Miguel, assistiu, orgulhosa, o desfile pela primeira vez. “Meu filho vai desfilar no Cindacta. É uma emoção muito grande, não tenho como descrever”, disse.

Marta Medeiros, aluna do Colégio Estadual Deputado Olívio Beliche, que desfila pela segunda vez, falou da importância de participar das comemorações. “É uma forma de incentivar o patriotismo nas outras pessoas e em nós mesmos. Hoje estamos dando o exemplo para muitos aqui”, afirmou a estudante.