O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados instaurou na terça-feira (3) um processo contra o deputado paranaense Filipe Barros (PSL). O processo decorre de uma representação apresentada pelo Partido dos Trabalhadores e pelo senador Humberto Costa (PT-PE). Eles acusam Barros de ter proferido “de forma inadmissível e ofensiva expressões que maculam a honra” do PT e do senador.

Filipe Barros é o segundo paranaense a ser denunciado no Conselho de Ética. O também londrinense Boca Aberta (Pros) foi alvo de duas denúncias.

A representação contra Barros se refere a um episódio ocorrido durante uma reunião da CPI das Fake News, quando Filipe Barros acusou o PT de ter relações com o PCC e insinuou que Costa teria ligação com esquemas de desvios de recursos da Operação Vampiro, da qual o senador foi absolvido.

Leia mais sobre a denúncia no blog do João Frey