O funcionário público e deficiente visual Anastácio Braga caiu em um bueiro no último dia 12, no Bairro Boa Vista, pouco depois de sair de sua casa. Segundo ele, a tampa do bueiro estava próxima do local. Ele foi levado por vizinhos ao hospital, onde foi submetido à cirurgia devido a várias fraturas pelo corpo. Ele está em casa desde domingo e terá que ficar 90 dias sem colocar os pés no chão. A mulher de Anastácio, que era auxiliar de enfermagem, teve que se aposentar para acompanhar os dois filhos do casal. O mais velho é hiperativo, e a menina tem síndrome de Down.

Anastácio deve ficar um ano afastado da biblioteca onde trabalha. A situação só não é pior por que a Celepar, empresa para qual ele trabalha, pagou o plano de saúde que lhe possibilitou o atendimento em hospital particular. Mas, com a greve do INSS, ele deverá ficar algum tempo sem salário. Além disso, deverá passar por mais uma cirurgia de restauração óssea.

Para Anastácio, a culpa do acidente foi do município. A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que deve ter sido um carro ou um caminhão que tirou a tampa do bueiro fora do lugar, mas que seriam tomadas providências no local. O diretor do Departamento de Obras e Saneamento da Prefeitura, Gilmar Rolloff, explicou que tampas de bueiros da Prefeitura e da Sanepar estão sendo roubadas. Quadrilhas furtam as tampas dos poços de visita ou as grelhas da boca de lobo, que são feitas de ferro fundido. Ele argumentou que é um caso de polícia, já que os ferro-velhos estariam receptando o material.