Um grupo de 150 brasileiros, incluindo paranaenses, não está conseguindo voltar de Joanesburgo, na África do Sul, para o Brasil. São missionários que tiveram voos cancelados e estão reclusos em um hotel, sem previsão de retorno. Muitos idosos seguem fechados nos quartos e os remédios estão acabando.

A África do Sul lidera os números de casos confirmados no continente, são 402 infectados pelo novo coronavírus segundo boletim desta terça-feira (24).

O grupo religioso estava em Moçambique e a previsão era de ficar um mês, mas com a pandemia do novo coronavírus, as pessoas foram obrigadas a deixar o país. A agência de turismo que auxilia no transporte os enviou para a África do Sul, pois teria mais alternativas de voos ao Brasil. Na primeira tentativa de voltar, na sexta-feira (20), o grupo chegou a ir ao aeroporto, mas o voo foi cancelado pela Latam Airlines.

+Atenção! Polícia alerta para golpe de app sobre coronavírus que bloqueia o celular

Márcio da Penha Damásio, é paranaense e faz trabalho voluntário. Desde que chegou a Joanesburgo, faz contatos com a agência e com a companhia aérea na tentativa de ajudar os outros missionários. No entanto, o clima já é de apreensão no hotel devido a ausência de uma informação concreta com relação ao dia do embarque ao Brasil. “Estamos precisando de apoio, pois é uma situação crítica. São pessoas de idade e com problemas de saúde que precisam tomar remédios controlados que estão acabando”, desabafou Damásio.

Aposentados curitibanos

Affonso Chaves Jr, 65 anos, engenheiro aposentado, e a esposa Maria Cora Chaves, 64 anos, publicitária aposentada, residem no bairro Mossunguê, em Curitiba. Viajaram de férias para África do Sul no começo de março e tinham volta programada para esta terça-feira. Por causa da pandemia do covid-19, eles decidiram antecipar a volta. No entanto, estão com o mesmo problema do missionário: voos cancelados.

“É uma sensação de impotência total. Temos que ter calma, pois o estresse pode baixar a imunidade e aí ficamos mais expostos. Entre os brasileiros que estão aqui, alguns precisam de remédios controlados e de uso contínuo. Conseguimos comprar alguns, mas outros precisam de receita e temos que procurar um médico local para conseguir. Tudo isso custa dinheiro”, disse Affonso Chaves para a Tribuna do Paraná.

Affonso Chaves e a esposa Maria Cora Chaves moram no Mossunguê, mas não conseguem voltar pra casa. Foto: Arquivo Pessoal.

Coronavírus na África do Sul

A África do Sul passou a liderar os números de casos confirmados no continente ao confirmar na segunda-feira (23), 402 infectados pelo novo coronavírus. A partir desta terça-feira, todas as praias na capital de Cidade do Cabo estão fechadas. Supermercados, bancos, farmácias seguem funcionando. “ Ninguém está contaminado, mas a companhia aérea não consegue resolver nosso problema e pedimos ajuda aos amigos e autoridades brasileiras. Precisamos retornar o quanto antes”, relatou Márcio.

E aí, Latam?

A Tribuna do Paraná entrou em contato com a Latam. Segundo a companhia, os passageiros com bilhetes adquiridos em agências de viagem devem procurar as mesmas para consultar condições de alteração. A empresa continua operando seus voos na rota Guarulhos- Joanesburgo-Guarulhos de forma reduzida. Conforme foi anunciado em 16 de março, o grupo Latam Airlines reduziu 90% de todas as suas operações internacionais no mundo, e segue atenta às restrições impostas pelas autoridades. A companhia ressaltou que não está medindo esforços para oferecer flexibilidade aos passageiros impactados por esta crise. Todas as regras de alterações de viagens flexibilizadas pela Latam estão disponíveis em https://www.latam.com/pt_br/experiencia/coronavirus/ .

O que diz a embaixada brasileira?

A Embaixada do Brasil em Pretória informa que até o momento o espaço aéreo entre o Brasil e a África do Sul continua aberto, sem restrições das autoridades governamentais para o retorno dos brasileiros. A embaixada afirma estar atenta ao problema e pronta para auxiliar os brasileiros que encontrem dificuldades.

A embaixada também divulgou que está fazendo o registro dos brasileiros que se encontram em viagem pela África do Sul. O brasileiro que quiser ser incluído nos registros deve enviar um e-mail consular.pretoria@itamaraty.gov.br, com as seguintes informações:

  • Nome completo
  • Data de nascimento
  • Passaporte
  • Cidade em que se encontra no momento
  • Data e companhia do voo de retorno (se remarcou, já envie o voo remarcado)
  • Email
  • Telefone de contato (pode ser whatsapp)

“Informamos também o telefone de contato do Grupo Especial de Crise para assuntos consulares e migratórios (G-CON), cujo número para casos na África e Oriente Médio é + 55 (61) 9826 00 568. Os brasileiros com dificuldades para regressar ao país podem enviar suas informações por formulário que pode ser acessado neste endereço: https://t.co/LjJA7xXBw1?amp=1″, diz a embaixada.