O Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) espera que o governo federal reveja a posição de liberar os médicos estrangeiros que chegaram ao País do concurso de revalidação dos diplomas, ou que possam atuar sem realizar qualquer tipo de teste. Para isso, o CRM-PR entrou com uma ação na Justiça Federal no Paraná há duas semanas para tentar barrar a entrada desses médicos ao mercado local sem a realização das provas.

O conselho afirmou, por meio da assessoria, que não se posiciona contra os novos médicos, mas que alguns critérios deveriam ser exigidos, “pois, quando um profissional brasileiro vai para outros países, ele precisa se adequar às regras de cada país e provar sua competência”. “Por que isso não pode acontecer com os que vêm de outros países”, perguntou. De acordo com o CRM, a não realização da prova para os médicos recém-chegados deverá ser uma dificuldade. Por causa disso, o CRM não deverá liberar qualquer tipo de registro ou autorização para a atuação dos profissionais.