Um temporal acompanhado de granizo e ventos fortes provocou sérios danos à rede elétrica da Copel em Cascavel na noite de quarta (23) e madrugada de quinta-feira (24). Mais de 16 mil unidades consumidoras localizadas principalmente na parte oeste da cidade ficaram sem energia por intervalos variáveis de tempo, em decorrência dos estragos provocados pelo vento e pela queda de árvores. A Copel previa normalizar todo o seu sistema até o início da noite.

Durante a manhã, ainda era grande a movimentação das equipes de técnicos e eletricistas da concessionária. Mais de 80 profissionais da Copel e empresas prestadoras de serviço permaneciam mobilizados para recompor o sistema de distribuição de energia e restabelecer os serviços aos consumidores.

Três bairros – Santa Cruz, Santo Onofre e Esmeralda – foram atingidos de maneira mais severa pela tempestade: cerca de 400 domicílios permaneciam desligados em conseqüência da queda de seis postes nessa região, a mais prejudicada da cidade. Ali, a força dos ventos desalinhou outras 15 estruturas de sustentação da Copel e precisaram ser reparadas.

Foram registrados ainda rompimentos de cabos em 20 pontos da área urbana de Cascavel e nas áreas rurais de Sede Alvorada e São João do Oeste, como resultado da queda de árvores e de placas publicitárias, telhas e outros objetos que foram arremessados pelo vento sobre os condutores.

No momento em que o temporal foi mais forte, por volta das 22 horas de quarta, aproximadamente 6 mil domicílios ficaram sem eletricidade, incluindo uma parte do centro da cidade. Uma nova carga de granizo e ventos foi registrada às 3 da madrugada de quinta, afetando temporariamente outras 10 mil unidades consumidoras.

A destruição causada pela tempestade também danificou os postinhos que sustentam os ramais de baixa tensão que conduzem a eletricidade da rede da Copel até a residência: nos três bairros mais atingidos, muitos domicílios não puderam ser reconectados à rede elétrica da concessionária até que a estrutura avariada fosse substituída. O postinho da entrada de serviço do domicílio é de propriedade e de responsabilidade do consumidor.