A falta de um idioma de língua estrangeira para os profissionais da área de turismo e a falta de postos de saúde 24h próximos a hotéis foram dois dos problemas levantados em uma pesquisa realizada para o Programa de Qualificação no Turismo, lançado ontem, em Curitiba.

O programa tem como objetivo qualificar gratuitamente as pessoas que trabalham na área em todo o Paraná por conta da Copa do Mundo de 2014, que ocorrerá em Curitiba. O programa foi lançado durante a escola de governo, no Museu Oscar Niemeyer, e a ideia é iniciar os cursos, em agosto.

A pesquisa, feita com duas mil pessoas abordando temas como ética, comunicação, relações humanas e qualidade no atendimento turístico, também apontou que 38% dos entrevistados acredita que Curitiba não está preparada para receber um evento de grande porte como a Copa.

Entre os profissionais da saúde, a porcentagem chega a 59%; entre os trabalhadores da rede hoteleira a 52%, e entre os taxistas, a 58%. Já os turistas entrevistados são mais otimistas, sendo que 30% deles acreditam que a capital paranaense está preparada para isso.

“Em contrapartida, sabemos que Curitiba é a que tem a melhor avaliação, entre todas as cidades brasileiras, para receber o Mundial”, afirmou o coordenador do Programa de Qualificação no Turismo, Márcio de Oliveira.

Já que grande parte dos profissionais do turismo não tem uma segunda língua, segundo a pesquisa, o Programa vai focar suas atenções nesse tema. Outros assuntos que serão abordados são noções de cortesia, aspectos culturais do Estado, primeiros socorros, entendimento da localização de alguns órgãos importantes na cidade, como consulados, hospitais, polícias, entre outros.

“Na área de turismo, existe uma carência dos profissionais em geral em relação a esses pontos que serão abordados. Não só aqui no Paraná, mas em todo o País”, comentou Oliveira.

Segundo ele, o Programa investirá R$ 4 milhões para o preparo de pelo menos 400 profissionais em todo o Estado, entre eles atendentes, motoristas de ônibus, taxistas, guias e operadores de turismo, atendentes de saúde, policiais, entre outros. Outras 1.500 pessoas serão preparadas com ensino a distância.

Ministério trabalha em 4 frentes

O secretário nacional do Programa de Desenvolvimento do Turismo, Frederico Silva da Costa, participou do lançamento do Programa durante a escola de governo. Ele lembrou que o Brasil tem ainda outro evento em 2013, antes mesmo da Copa, que é a Copa das Confederações. Há ainda as Olimpíadas em 2016.

“Tudo isso encurta o nosso prazo para três anos para prepararmos a logística. Por isso criamos um grupo de trabalho, que envolve vários ministérios”, observou. Este grupo está trabalhando em quatro frentes para preparar o País para os eventos: promoção turística do País, financiamento do setor privado para a rede hoteleira, infraestrutura turística e a capacitação profissional. “Considero a qualificação um dos pontos mais importantes”, afirmou Costa.

A emenda que viabilizou o Programa foi iniciativa do deputado federal André Zacharow. O governador Orlando Pessuti lembrou, durante a escola de governo, que é necessário que vários setores tomem essa iniciativa, não só o do turismo.

Ele citou a Federação do Comércio do Paraná, que já está estruturando um trabalho para qualificação dos profissionais, e também a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), que está buscando alternativas junto ao Ministério da Justiça. O Programa de Qualificação no Turismo conta com parceria do Ministério do Turismo e da Faculdade Evangélica do Paraná.