Consumidores de todo o Estado já estão sentindo no bolso o aumento na tarifa de energia elétrica, que teve o reajuste autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no último dia 22 de julho, retroativo a junho. No entanto, dependendo da data de leitura e de vencimento da conta, alguns consumidores estão recebendo em suas contas um aumento de até 50%.

É o caso da auxiliar administrativa Rosinei da Silva, que viu sua conta de luz quase dobrar nos últimos meses. “Sempre pagava em média um valor aproximado de R$ 26, mas a desse mês de agosto veio R$ 46. Eu tenho uma conta sem ver ainda, mas esse aumento é demais para uma pessoa que nem eu, que mora sozinha”, diz.

Rosinei afirma que não tem como diminuir o consumo dentro de casa, já que passa o dia inteiro no trabalho e só volta no período da noite. “Meu consumo é um chuveiro, um foco de luz no meu quarto e a televisão. Eu não tenho como diminuir meu consumo. Não sei nem onde economizar. O jeito é agora se acostumar com o novo valor da conta”, lamenta.

Já a atendente Noemi Wosniak, que trabalha numa banca de jornal, afirma que percebeu o aumento, mas não acha o reajuste injusto. “O serviço é bem prestado. Aí não tem do que reclamar. Mas vou ter que economizar. Por exemplo, luz acesa só quando alguém estiver dentro de alguma quarto. Se estiver vazio, luz apagada”, brinca.

Gerson Klaina
Noemi acha o reajuste justo.

Aumento variado

O diretor-presidente da Copel Distribuidora, Vlademir Daleffe, afirma que os reajustes nas contas dos consumidores não passarão dos 50%. “Tudo depende do dia da leitura. Alguns consumidores terão um aumento maior, outros menor, de acordo com a data em que é feita a leitura da unidade consumidora”, afirma.

Daleffe ainda informa que alguns aumentos na fatura podem ter relação com a quantidade de energia utilizada por cada um dos consumidores. “Teve o reajuste, mas há também a possibilidade de o valor da conta ter subido por causa do consumo. Mas as surpresas na conta acabarão no próximo mês. A partir deste dia 5 de setembro, as leituras serão feitas já sem o reajuste retroativo e alguns consumidores perceberão uma redução no valor da conta”, afirma.

De acordo com a assessoria de imprensa da Copel, o número de reclamações referente ao valor da conta não aumentou desde que o reajuste na tarifa foi aprovado.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook