Padre Roque: “Meta é atingir cada
família que passa fome no Paraná”.

Os 399 municípios paranaenses devem formar conselhos gestores do programa Fome Zero até o final de julho. A formação dos conselhos municipais é uma das principais estratégias do secretário do Trabalho, Emprego e Promoção Social (SETP), Padre Roque Zimmermann (PT), na erradicação da fome no Estado. De acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada do governo federal (Ipea), 350 mil famílias passam fome no Paraná. Segundo o secretário, são as prefeituras que, em parceria com as comunidades, têm mais acesso e conhecimento de suas populações carentes.

“O Fome Zero Paraná quer alcançar cada família que passa fome onde quer que ela more. Por isso as parcerias são fundamentais”, disse. Ontem o secretário participou de mais um fórum regional do programa, no Colégio Santa Maria, em Curitiba. Participaram do evento representantes de 35 municípios da Região Metropolitana de Curitiba e do litoral. Um fórum também estava marcado para Irati no período da tarde. De encontros anteriores já saíram propostas como a criação de hortas e padarias comunitárias. “É hora de todos apresentarmos soluções”, lembrou.

Ações

Contando com R$ 10 milhões de orçamento inicial disponibilizado pelo governador Roberto Requião (PMDB), Roque disse que está trabalhando na captação de recursos junto a outras fontes. Só para a região do Vale do Ribeira ele disse já ter conseguido US$ 51 milhões de uma ONG espanhola que devem ser investidos especificamente na região do Vale do Ribeira. Uma conversação com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também já estaria adiantada. Roque insistiu no ponto de que as ações emergenciais ocorrerão de forma paralela às estruturais. “Não é só cesta básica. É gerar emprego e renda, incentivando as microempresas.”

Copel

O secretário destacou também o projeto da Copel, que pode auxiliar no Fome Zero Paraná solicitando, por meio da conta de luz, doações para o programa. “É uma iniciativa que pode nos ajudar em muito.”