Foto: Lucimar do Carmo/O Estado

 André: "Atenção especial".

Emprego e acesso à educação de qualidade. Esses foram os assuntos priorizados em discussões promovidas durante a Conferência Estadual de Políticas Públicas de Juventude, realizada ontem, no plenarinho da Assembléia Legislativa do Paraná, em Curitiba.

O evento integra uma série de conferências que está sendo realizada, no decorrer deste mês, em todos os estados. Os debates, feitos com a participação de representantes de movimentos de defesa dos direitos da juventude, visam a elaboração do Plano Nacional da Juventude e são coordenados por deputados federais de cada região.

No Paraná, o contato dos jovens com o Congresso Nacional é intermediado pelos deputados federais André Zacharow (PMDB-PR), Alex Canziani (PTB-PR) e Selma Schons (PT-PR). "O governo federal está dando atenção especial à juventude. Com as conferências, está dando voz aos jovens, permitindo que eles possam opinar, reivindicar direitos e expor suas necessidades", afirmou Zacharow.

A conferência estadual foi presidida pelo diretor presidente do Grupo de Trabalho do Terceiro Setor e conselheiro da Guarda Mirim de Curitiba, Maurício Degelmann. Ele defendeu a idéia de que, assim como acontece em muitos países, principalmente os desenvolvidos, os jovens brasileiros não sejam inseridos de forma precoce no mercado de trabalho. O ideal é que eles possam se dedicar por um maior período de tempo aos estudos.

"Acho que as pessoas devem ter muito cuidado quando falam em promover o acesso dos jovens ao trabalho. Eles não podem ser simplesmente jogados no mercado. Não devem haver equívocos nas políticas públicas", declarou.

A colocação foi apoiada pela maioria dos presentes. Segundo a estudante Gabriela Jaciara – que junto com outros participantes discutiu sobre desporto e lazer -, os jovens sentem-se perdidos quando percebem que não têm grandes oportunidades de estudar e pensam sobre as dificuldades de acesso ao ensino superior. "Atualmente, no Brasil, muito se fala sobre os direitos das crianças e dos idosos. Porém, ainda se desconhece os direitos dos jovens que, por isso, muitas vezes se sentem excluídos", disse.

No final do dia, as discussões deram origem a um documento que será levado a um evento nacional sobre Políticas Públicas de Juventude, ainda sem data definida, que será realizado em Brasília.