Valquir Aureliano / O Estado do Paraná
Busto foi colocado junto
ao túmulo de frei Miguel.

A comunidade do Santuário São Leopoldo da Paróquia Vila Nossa Senhora da Luz, na Cidade Industrial de Curitiba, se reuniu ontem para homenagear o seu fundador, frei Miguel Bottacin. Em vida, o sacerdote foi o esteio para muitos fiéis, trazendo conforto espiritual e ajuda às pessoas carentes. Um busto foi colocado junto ao seu túmulo, no próprio santuário e um hino composto em sua homenagem.

A comunidade local tem um carinho todo especial por São Miguel. Mesmo após a sua morte, em 1997, cerca de 100 pessoas visitam seu túmulo diariamente para rezar e pedir graças. Durante as novenas que ocorrem as terças-feiras, o pároco local lê o relato dos fiéis sobre as graças alcançadas. A maioria delas está relacionada a cura de doenças e trabalho. Todo o material está sendo arquivado. “Precisamos ter uma consciência histórica sobre as coisas que aconteceram”, fala o vigário paroquial, frei Carlos Gonzaga.

Frei Gonzaga afirma que a bondade e disposição em ajudar os outros marcaram a vida de Frei Miguel. Por muitos anos, ele foi pároco na Matriz de Nossa Senhora da Luz e em 1981 passou a morar no santuário São Miguel, criado por ele. Ali, ajudou a comunidade carente e hoje 120 crianças são atendidas por uma creche, para que os pais possam trabalhar e obter o sustento da família. Por mês, também são distribuídos 1,5 mil quilos de alimentos e por semana 1,2 mil pães.

Mas além da ajuda material, o frei ajudou a fortalecer o espírito da comunidade. Através das bençãos e de longas conversas, ajudava as pessoas tomarem decisões importantes, incluindo políticos e empresários. Todo esse carisma é facilmente percebido pelas flores colocadas diariamente em seu túmulo. É a forma que a comunidade encontrou para agradecer sua dedicação ao próximo.

A festa começou na Igreja das Mercês e depois os fiéis seguiram em carreata pela cidade até o Santuário de São Miguel. O arcebispo de Curitiba dom Moacyr Vitti celebrou uma missa que teve a participação do Coral Folclórico Italiano de Santa Felicidade. O coral também entoou o hino composto para a homenagem. O busto, feito pelo artista plástico Carlos Túlio, foi colocado ao lado do túmulo do sacerdote.

Frei Miguel nasceu no dia 14 de agosto de 1921 em Loriggiola, Itália. Se estivesse vivo, estaria completando 83 anos. Ele vestiu o hábito de capuchinho em 1939 e emitiu os votos perpétuos em 1940. Chegou ao Brasil em 1957. Em janeiro e 1968 é transferido para a Vila de Nossa Senhora da Luz, atuando como auxiliar da pastoral. Só em 1973 se ordena padre. Ele morreu em 1997 e em seu enterro compareceram cerca de 12 mil pessoas.