Comerciantes e empresários da Rua das Carmelitas, no Boqueirão, se protegem do jeito que podem dos constantes assaltos. As tentativas de furto os deixam em alerta e as empresas estão cada vez mais parecendo presídios de segurança máxima.

Sócia de uma distribuidora de autopeças, Camila Carrasco Abud conta que reforçou a segurança após diversas tentativas de arrombamento. “Uma vez chegamos de manhã e tinha um buraco na parede dos fundos do prédio. Depois, tivemos que colocar grades de aço em todas as paredes do barracão”. O local também conta com portões e interfones que controlam o acesso das pessoas. “Só pra entrar na empresa, eu tenho que abrir 15 cadeados”, diz.

Francisco Rodrigues, sócio de uma empresa de esquadrias de alumínio, resolveu investir na segurança após a segunda tentativa de assalto. Há duas semanas, bandidos entraram no local durante a noite e roubaram dois computadores e outros objetos de valores. “Estou gastando mais de R$ 2 mil em aparatos de segurança. Aumentei o muro, coloquei arame farpado e câmeras de segurança. Não dá mais pra correr risco”, afirma.