Para reviver os bons tempos e a glória do passado, o Clube do Xadrez de Curitiba (CXC), o segundo mais antigo do Brasil, está passando por uma ampla reforma. Os trabalhos, que coincidem com o aniversário de 71 anos da instituição, também incluem um torneio de nível profissional, com participações de grandes mestres, entre outras atividades.

De acordo com o atual presidente, Acyr Calçado, a ideia é fazer com que o espaço seja uma espécie de “parada obrigatória”, como era no passado. “O clube é uma instituição da cidade.

Pessoas ligadas ao xadrez, sejam do Brasil ou do exterior, sempre nos visitam. Nossa meta é fazer com que os amantes de xadrez venham a Curitiba e procurem nosso clube, que é um patrimônio esportivo e cultural do Paraná”, afirma. Já passaram pelo local grandes mestres nesse esporte.

“O enxadrista número um do Brasil, Alexandre Fier, é cria da casa. Ele está chamando a atenção de todo mundo e acredito que em pouco tempo entrará para a elite do xadrez. Temos também o Rodrigo Disconzi, que hoje é mestre internacional, entre tantos outros”, relembra.