João de Noronha / O Estado do Paraná
Venda de passagens está suspensa.

A chuva que cai desde a última quinta-feira na região de Cerro Azul interditou a rodovia PR-092, que liga o município a Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Desde sexta-feira, nenhum passageiro consegue chegar até Cerro Azul por causa da má condição da estrada de terra. Os ônibus que fazem a linha estão parados na rodoferroviária e os passageiros foram obrigados a esperar a chuva passar para retornar à cidade.

No total, quatro ônibus fazem o trajeto diariamente, carregando uma média de 30 pessoas. Na sexta-feira, por causa da chuva, 27 passageiros tiveram que dormir no veículo, que ficou parado na estrada e só foi retirado da rodovia às 10h de sábado. O ônibus atolou e nem mesmo com ajuda de caminhões conseguiu sair.

O gerente da empresa de ônibus que faz a linha até Cerro Azul, Dorival Picolli, conta que o problema ocorreu na sexta-feira à noite. O veículo saiu da capital às 16h e teve que pernoitar na estrada, sem condições de atravessar o trecho que estava com problemas. “É sempre o mesmo problema. Nada foi resolvido. Quando chove, é um desespero porque ninguém passa. Falaram que isso iria ser solucionado, mas até agora não vi nada”, reclama o gerente.

Donato Palmieri, de 59 anos, bilheteiro da empresa de ônibus que faz a linha até Cerro Azul, informou que desde sexta-feira à tarde nenhuma passagem foi vendida, e que todos os horários de viagem foram cancelados. “Não tem porque vender passagem, se a viagem não vai ser realizada. Como não dá para passar pelo trecho, tudo está cancelado”, diz. “Enquanto não parar a chuva, não passa ninguém pelo local. É até engraçado, mas dependemos do tempo para chegar a Cerro Azul”, completa.

O aposentado Miromar Strauber Siqueira, de 61 anos, viaja para a região há mais de trinta anos e reforça o discurso de Donato. Ele diz que já presenciou muitos problemas na rodovia. “Não é possível que depois de tanto tempo, continue tudo da mesma maneira”, ressaltou.

A representante de medicamentos, Sandra do Quadro, de 28 anos, é outra que faz reclamações. Ela trabalha em Cerro Azul e foi buscar informações sobre as condições da estrada na empresa de ônibus ontem à tarde. Ela conta que sempre que chove a estrada vira um perigo. Ela costuma viajar de carro, mas por causa da chuva, resolveu não se arriscar no local. “Sou de Curitiba, mas trabalho lá há bastante tempo. Muita gente reclama da situação. É inacreditável que nada tenha sido feito. Qualquer chuvisco já atrapalha o movimento da rodovia”, conclui.

DER

A partir de Rio Branco do Sul, a PR-092 tem 56 km. Ela foi construída em 1982, mas ainda não foi concluída. Em abril do ano passado, uma ordem de serviço foi expedida pelo governo estadual para a retomada das obras. A meta das duas empreiteiras que ganharam a licitação era asfaltar dois quilômetros por mês. Até o momento, os problemas continuam e as obras estão inacabadas.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que as obras de pavimentação foram iniciadas em setembro do ano passado, mas destacou que elas também são bastante prejudicadas pelas fortes chuvas que caíram e ainda caem na região.

Alerta para ciclone extratropical

Brasília – A Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional (Sedec), enviou ontem alerta meteorológico às defesas civis do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do Paraná sobre a ocorrência de um ciclone extratropical entre hoje e amanhã no litoral desses estados. Esse fenômeno é típico do outono nessa parte do País. O mar deverá ficar agitado e, nas partes mais afastadas da costa, as ondas poderão alcançar até 5 metros, com rajadas de vento entre 60 km/h e 80 km/h. A Sedec desaconselha a navegação de pequenas e médias embarcações até o fim de semana.

A previsão da meteorologista da Sedec, Cristina Lourenço, indica risco de chuva forte no Sul, devido à formação do ciclone no litoral da região. Uma frente fria, que está associada a esse fenômeno, influenciará o tempo nos estados das regiões Centro-Oeste e Sudeste. Em São Paulo, no Sul de Minas Gerais e no Rio de Janeiro há a possibilidade da ocorrência de temporais entre hoje e amanhã. Para Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul, a previsão também indica risco de chuvas fortes, com ventos e raios. Não está descartada a queda de granizo em regiões isoladas desses Estados.

A partir de amanhã, com os efeitos de uma massa de ar polar, a temperatura deverá cair acentuadamente no Sul do País – inclusive abaixo de 0ºC. No Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, existe a possibilidade da ocorrência de geada nas madrugadas de quinta-feira, sexta-feira e sábado. O clima também ficará mais frio no Sudeste, em parte do Centro-Oeste e no Sul da região Norte.