Foto: João de Noronha/O Estado

Acidente abriu um buraco de aproximadamente cinco metros de diâmetro por quatro de altura.

Os moradores da região de Adrianópolis, na divisa do Paraná com São Paulo, levaram um susto ontem pela manhã. O excesso de chuvas na região do Vale do Ribeira provocou o afundamento de parte da pista da BR-476 (Estrada da Ribeira), na altura do quilômetro 20.

O acidente provocou a abertura de um buraco de aproximadamente cinco metros de diâmetro por quatro de altura, em parte do acostamento e parte da pista no sentido Adrianópolis-São Paulo. Com isso, a via foi interrompida parcialmente. Por sorte, nenhum veículo trafegava no local no momento do afundamento.

Segundo informações do engenheiro Ronaldo Jares, do Departamento Nacional de Infra-Estrutura e Transportes (Dnit), que foi até o local, o problema foi causado pela ruptura das tubulações de um bueiro.

?A estrutura não deu conta da vazão da água e acabou rompendo, provocando o afundamento da terra e de parte da pista?, explicou. No final da tarde de ontem, ele estava reunido com representantes da J. Malucelli, acertando detalhes para a recuperação emergencial do trecho. ?É uma área em que a licitação das obras de conservação está sendo questionada. Por isso, o processo está parado. Mas devido à ocorrência, acionamos a diretoria para fazer uma intervenção emergencial?, explica.

A previsão é de que a obra seja iniciada já na segunda-feira, juntamente com outro trecho da mesma BR que está prejudicado. ?Registramos outro afundamento no acostamento do Km 96, na região do Atuba. Vamos trabalhar neste local, pois este tipo de problema pode se agravar rapidamente e provocar acidentes?, explicou o engenheiro.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que está com uma equipe no local desde que tomou conhecimento do problema, o funcionamento da rodovia em meia pista não causou congestionamento ao longo do dia, já que a principal via de acesso a São Paulo é a Rodovia Régis Bittencourt.

Por se tratar de um trecho de pouco movimento, que em geral só é utilizado por moradores da região, a tendência é que o tráfego continue tranqüilo durante o final de semana. Por precaução, a PRF orienta os motoristas para que utilizem outras vias, caso a alternativa seja possível.