Foto: Kiko Vieira/Prefeitura de Maringá

Homens da Prefeitura de Maringá fizeram a limpeza ontem.

Cinco pessoas morreram por conta das fortes chuvas que atingiram o Paraná no último domingo. No distrito de Guará, em Guarapuava, região central do Estado, Eva Gonçalves Pinto, de 42 anos, morreu após ser atingida por um raio dentro de sua casa, onde havia outras três pessoas. Já na BR-376, na altura do município de Tibagi, quatro pessoas morreram após o veículo em que estavam ser atingido por uma árvore. A chuva também destelhou muitas casas e provocou a queda de árvores em todo o Paraná. Na Região Metropolitana de Curitiba, o município mais atingido foi Colombo, onde a Defesa Civil atendeu cerca de 80 famílias que tiveram suas casas danificadas.

De acordo com o major Ozair Ribeiro, da Defesa Civil de Colombo, a chuva da noite de domingo foi acompanhada de granizo e fortes rajadas de vento no município. ?Algumas pedras de gelo tinham o tamanho de laranjas?, contou. A maior parte dos estragos foi registrada no bairro São Gabriel. Por conta da força da chuva, a Escola Municipal João Batista Stocco teve uma parte de seu telhado totalmente destruída. Uma igreja na região também foi atingida. ?Foram 80 famílias que nos procuraram, mas estimamos que pelo menos outras 150 residências tenham sido atingidas?, afirmou. Segundo o major, as famílias não foram transportadas a abrigos públicos por vontade própria. ?Eles temem deixar suas casas desprotegidas?, disse.

Em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, várias casas também foram destelhadas. Ontem, o secretário de Ação Social da cidade, João Mueller, ainda não tinha o balanço total dos estragos, mas informou que os bairros Jardim Graziele, Cachoeira, Bonfim e Lamenha foram os mais atingidos. Muitas árvores caíram na Rodovia dos Minérios. ?Registramos mais casos de telhas quebradas, mas não foi tão grave. Na maior parte, o granizo perfurou os telhados?, contou o secretário.

Em Guarapuava, além da morte, a Defesa Civil também registrou 19 casas danificadas por causa da chuva, a maioria na colônia Entre Rios. Em Maringá, noroeste do Estado, pelo menos sete árvores foram derrubadas pela força do vento: no Jardim Montecarlo, uma residência foi atingida por galhos e teve 150 telhas quebradas. Já na Vila Morangueira, outra casa teve a rede elétrica afetada por conta dos galhos. Entre os mortos na BR-376 (que estavam em um Corsa com placas de Curitiba – a placa não foi informada pela Polícia Rodoviária Estadual) havia uma criança de cinco anos.

Nos próximos dias, a chuva deve dar uma trégua no Paraná. Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, as temperaturas devem cair amanhã e há possibilidade de geadas em algumas regiões na quinta e sexta-feira. Em Curitiba, a temperatura mínima na sexta será de quatro graus e a máxima não deve passar de 14. Não há previsão de geadas somente no litoral do Estado.