O feriadão de Carnaval deixou 33 mortos nas rodovias que cortam o Paraná. O balanço final das polícias rodoviárias Estadual (PRE) e Federal (PRF) representa aumento de 17,8% em relação às 28 mortes registradas no mesmo período do ano passado. A elevação foi verificada mesmo com as reduções de 4,6% no número de acidentes (de 565 para 539) e de 13,2% no de feridos (de 430 para 373).

Nos trechos de estradas federais do Estado, a quantidade de vítimas fatais caiu 31,2% – de 16 para 11. Porém nas rodovias estaduais o incremento foi de 83,3% – de 12 para 22 mortes.

A PRF destacou que as ultrapassagens proibidas e o excesso de velocidade, responsáveis por grande parte dos acidentes fatais, foram bastante fiscalizados durante a Operação Carnaval 2013, encerrada à meia-noite de quarta-feira. De 8 a 13 de fevereiro, a corporação emitiu 6.804 autuações. Quase um quarto das multas (1.581) foi motivada por ultrapassagens indevidas. Os radares também registraram 7.604 imagens por excesso de velocidade.

Bafômetro

A fiscalização de alcoolemia mais que dobrou em relação à operação de 2012. Neste comparativo, os testes com bafômetro saltaram de 4.375 para 9.516. A quantidade de autuações cresceu 50%, passando de 138 para 207. Já as prisões subiram 26,9%, de 52 para 66. Para a PRF, “apesar do aumento nas campanhas educativas e da grande divulgação realizada pela imprensa sobre a Lei Seca, uma pequena parcela de motoristas ainda insiste na prática criminosa de dirigir após consumir bebida alcoólica”.