Apenas 10% dos candidatos a vereador de Curitiba estiveram presentes, ontem, na assinatura de um termo de compromisso com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Ao assinar o termo, os candidatos estarão comprometidos com a luta pelos direitos das crianças e dos adolescentes e designados criar mobilizações em prol dos direitos dos jovens.

De acordo com Murilo Digiácomo, promotor e coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente, o ato é simbólico, porém, de extrema responsabilidade dos candidatos para a sociedade.

“Queremos mostrar que os vereadores assinantes do termo estão empenhados com o futuro dos jovens. Na verdade, todo político tem o dever legal de priorizar as crianças em suas ações, com a assinatura desse termo, queremos ressaltar essa importante responsabilidade”, diz.

Para o promotor, a assinatura do termo não deve ser interpretado como uma vitrine aos vereadores candidatos. “Independentemente de estarmos em eleições ou não, é obrigação desses políticos melhorar a situação dos jovens e continuar honrando o compromisso após as eleições”, acrescenta.

Dentre os compromissos assinados pelos 84, dos 803 candidatos ao cargo de vereador em Curitiba, estão: a promoção e participação de debates que digam respeito à criança, o adolescente e suas famílias e a realização imediata após as eleições de um diagnóstico da situação da infância em Curitiba.

O evento foi uma iniciativa do Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente por intermédio do Ministério Público do Paraná (MP-PR). Os candidatos que não estiveram presentes ontem, ainda podem assinar o termo na sede da Central de Notícias dos Direitos da Infância e Adolescência (Ciranda), na Rua Desembargador Westphalen, 1373, em Curitiba.