A greve dos servidores da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab) vai continuar em todo o Estado pelo menos até a próxima segunda-feira. A expectativa em torno da divulgação dos novos valores das Gratificações de Encargos Especiais (GEEs) não se confirmou ontem. O governo pediu até segunda-feira para finalizar a proposta bem como os cálculos para a definição de quanto cada uma das três categorias de funcionários da Seab (apoio, execução e profissional) deverá receber.

A ideia é estabelecer um valor igual para a GEE em cada categoria, independentemente do salário recebido pelo servidor. Esta ação deve corrigir a distorção causada pela antiga forma de pagar o benefício aos servidores da mesma categoria profissional que recebiam gratificações bem distintas em função da base de cálculo ser estabelecida pelo salário de 2002.

Segundo o Sindicato Estadual dos Servidores Públicos da Agricultura, Meio Ambiente, Fundepar e Afins (SindiSeab), a adesão à greve por parte dos servidores “desenquadrados” da gratificação da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) é total, ou seja, são 290 funcionários parados desde quarta-feira. A próxima assembleia entre os servidores ficou marcada para 16h de segunda-feira no auditório da Seab em Curitiba. Para o dirigente do SindiSeab, Roberto Carlos Andrade e Silva, somente com a definição da proposta a greve poderá ser encerrada.