Cartazes com informações sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) podem ser afixados nos banheiros públicos de Curitiba. “A melhor forma de impedir a proliferação destes problemas de saúde é a conscientização da população. Isto pode ser feito por meio de campanhas educativas”, afirma o vereador Juliano Borghetti (PP), autor da proposta, em tramitação na Câmara Municipal.

De acordo com o projeto de lei, os cartazes seriam afixados no espaço interno dos sanitários e trariam o número de telefone dos serviços de saúde e órgãos governamentais que prestam atendimento aos cidadãos.

“O uso correto e contínuo dos preservativos, masculino e feminino, impede a transmissão de agentes causadores das DSTs e são uma boa forma de prevenção. É preciso informar a população para combater a disseminação das doenças, incluindo o vírus HIV/Aids, que contaminam mais de cinco milhões de brasileiros”, diz Borghetti.

Conforme o documento, consideram-se sanitários de uso público aqueles colocados à disposição da população em prédios públicos, estabelecimentos comerciais e eventos públicos ou privados.