O monomotor prefixo PP-ISL, desaparecido desde o último dia 18, foi encontrado queimado ontem na cidade de Yby Ya?u, no Paraguai. Dentro da aeronave, foram encontrados dois corpos carbonizados, que foram removidos ao Instituto Médico Legal da cidade de Pedro Juan Cavallero, também no Paraguai. De acordo com policiais de Tupã (SP), que investigam o caso, deverão ser solicitados exames de DNA nos corpos para identificá-los. Um deles pode ser do piloto, o paulista Valdir Guarezi, 66 anos, que continua desaparecido.

O delegado seccional de Tupã (SP), João Osinski Júnior, foi ontem para o Paraguai, junto com outro delegado e três investigadores, para acompanhar o trabalho realizado no Paraguai e colher mais dados para as investigações.

Desaparecimento

O piloto Valdir foi contratado por dois homens para uma viagem a Goioerê, interior do Paraná. O acerto era de que o piloto deveria sair de Marília (SP), apanhar os dois passageiros em Tupã, interior de São Paulo. Às 7h40 do último dia 18, o piloto entrou em contato com a torre do aeroporto de Londrina. “Ele teria feito uma aterrissagem forçada em Goioerê, mas levantou vôo em seguida. Acredito que o piloto tentou quebrar o avião, como ocorre em situações de assalto”, argumentou o delegado. O avião teria ultrapassado a pista e batido em uma cerca. Depois não foi mais visto.