O pinheiro em frente à casa do pintor de automóveis Joarez Lima Hugen de Souza, no São Braz, se tornou motivo de preocupação constante, principalmente nos dias de temporais e ventos fortes. Com medo que a árvore despencasse sobre sua casa, solicitou à Central 156, da prefeitura, o corte do pinheiro que está no local desde que se mudou, em 1985. O chamado foi aberto em setembro e ontem fiscais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente estiveram no local para verificar a situação.

Assim como Souza, outros 5.985 mil moradores de Curitiba fizeram a mesma solicitação neste ano, média de 544 pedidos por mês, de acordo com dados do Instituto Curitiba de Informática (ICI), que registra os pedidos ao serviço. O bairro que mais registrou solicitações foi o Sítio Cercado (309) e a regional que mais procurou o serviço foi a Boa Vista (1.077). A quantidade de pedidos neste ano é 19% superior no mesmo período de 2012 (5.028), quando a média mensal era de 419 reivindicações.

Poda

Apesar de pedir o corte da árvore, Souza ouviu dos técnicos que o ideal é a poda do pinheiro, que deve ser feita nos próximos dias, pois não há risco de queda. “É muito alto, acho perigoso. Num temporal desses pensei que ia cair, mas o fiscal falou que não pode cortar. Podando já está bom”, disse. A orientação da secretaria é que os moradores registrem seus pedidos na Central 156, para avaliação estrutural e sanitária das árvores, e então definido o procedimento a ser tomado.