Cerca de 50 famílias integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) deixaram pacificamente a Fazenda São Rafael, pertencente ao advogado Pedro Paulo Pamplona, em Antonina, litoral do Estado, na manhã de ontem. Eles se comprometeram com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) em deixar a área durante uma reunião realizada entre os sem terra, o secretário Luiz Fernando Delazari e representantes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) na última quarta-feira.

As negociações com o MST começaram desde que a ordem de reintegração de posse da área foi concedida pela Justiça, no final de março. Um dos argumentos utilizados pela Sesp para convencer os invasores é de que a Fazenda São Rafael está localizada em Área de Preservação Ambiental (APA), o que proíbe o Incra de utilizar a terra para desapropriação e reforma agrária.