Estudantes de escolas públicas e privadas de Curitiba e Região Metropolitana terão a oportunidade de mostrar o que pensam sobre o trabalho infantil. Esse é um dos primeiros objetivos do projeto Crescer Feliz, da Associação dos Magistrados do Trabalho da 9.ª Região (Amatra). A idéia é que os estudantes produzam minioutdoors referentes ao tema e, a partir disso, estimulem a sociedade a refletir sobre as causas, o conceito, os efeitos e as alternativas sadias e viáveis ao trabalho infantil.

?Hoje, nós temos cerca de dois milhões de crianças sendo exploradas com o trabalho infantil: 60% na área rural, quando deveriam estar na escola. Onde fica a aprendizagem dessas crianças??, indigna-se o juiz e diretor de assuntos sociais da Amatra, Márcio Dionísio Gapski. Ele explicou que os minioutdoors produzidos nas escolas deverão ficar expostos ao público na primeira quinzena do mês de junho. As escolas que quiserem participar deverão se inscrever a partir da semana que vem pelo site www.nucleotjcpr.org.br.

Depois da fase de produção de trabalhos, a Amatra pretende dar continuidade à campanha com seminários e com a criação de portais na internet para que os estudantes continuem a debater o assunto. Um deles será o Portal dos Heróis. ?Nesse portal o estudante poderá criar situações de trabalho infantil para que um herói de sua preferência resolva o problema?, disse Gapski.