Foto: Walter Alves/O Estado

Proposta é desenvolver o turismo histórico.

Alunos do município de Morretes estão empenhados em desvendar a história local, sua cultura e a integração com a natureza. Parte dessa identidade eles estão pesquisando nos livros, mas outra parte, diretamente com seus pais e avós que foram responsáveis pela formação e desenvolvimento da cidade. Tudo isso está sendo levantado para uma gincana – que acontece nos dias 10 e 11 de novembro -, que além da disputa, pretende formar uma nova geração de moradores que conhecem a cidade e podem se transformar em agentes de informação.

A proposta é que, com isso, Morretes também tenha condições de se desenvolver através do turismo histórico, cultural e ecológico. De acordo com o professor do Departamento de Psicologia da Universidade Dom Bosco e idealizador do projeto, Gilberto Gnoato, o turismo na cidade está voltado basicamente para a gastronomia, ?mas nós apostamos que a gincana é uma estratégia para educar a população a se relacionar com outras formas de turismo?. A partir desse trabalho, Gnoato acredita na possibilidade da criação de um centro de pesquisa, ação cultural e desenvolvimento comunitário, que terá o papel de sustentar esse movimento na cidade. ?A idéia, a partir da gincana, é criar uma rede de pessoas e instituições interessadas que isso aconteça?, ponderou.

O professor acrescentou que diversas alternativas podem ser implantadas para implementar o turismo em Morretes no ano todo, como por exemplo, a promoção anual de um congresso sobre a história paranaense na cidade.

Evolução

A preparação da gincana ocorreu ao longo deste ano por um grupo de acadêmicos da universidade. Somente há um mês os cerca de 400 alunos da Escola Estadual Rocha Pombo e perto de 300 estudantes de quatorze escolas rurais do município – com faixa etária entre 7 e 17 anos – receberam as 100 questões que precisam trabalhar. Além de pesquisar sobre a cidade, eles tiveram que criar um símbolo para cada equipe utilizando elementos de identificação no município. Também, pesquisar sobre os personagens de Morretes, não só nos livros, mas em casa.

?Entre as tarefas, os alunos tiveram que fazer uma árvore genealógica da sua família e também contar essa história?, explicou o professor. Durante o dia da competição, os alunos mostrarão seus conhecimentos através de perguntas sorteadas na hora. Entre os prêmios estão bicicletas e livros para a escola.