Foto: Anderson Tozato/O Estado

Paulo Pimentel, na Aerp, recebendo homenagem.

Foi inaugurada ontem à noite, a nova sede da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (AERP) que passa a contar com 325 metros quadrados de área construída e fica localizada no bairro Ahu, em Curitiba. Segundo o presidente da AERP, Ilídio Coelho Sobrinho, o novo espaço vai facilitar a administração e ainda possibilitar a ampliação dos serviços oferecidos aos associados. Durante a cerimônia, os ex-presidentes da AERP foram homenageados, entre eles, Paulo Pimentel.

Hoje, o estado do Paraná conta com 404 rádios comerciais e 43 canais de televisão. A nova sede da AERP, além de facilitar a administração da entidade, pois a anterior tinha apenas 60 metros quadrados, também vai ampliar o número de serviços oferecidos aos associados. Ilídio explica que os proprietários de rádios do interior, quando estiverem de passagem pela capital, vão ter um ponto de apoio operacional, podendo usar os computadores da sede que têm acesso a internet de banda larga, além do fax e telefone.

Outro serviço que passará a ser oferecido pela AERP é a central de comercialização. Agora quatro funcionários da entidade vão fazer a representação das rádios do interior para vender anúncios ao governo do estado e grandes empresas, aumentando as chances de vendas. Antes os proprietários tinham que apelar para representantes, mas não tinham a garantia de que o serviço estava sendo realizado.

Mas as vantagens da nova sede não param por aqui. No novo prédio também há espaço para reuniões e eventos, como palestras, cursos e reuniões, com capacidade para até 40 pessoas e o espaço pode ser usado por todos os associados. A AERP também passa a ter uma melhor infra-estrutura para combater velhos problemas. As rádios comunitárias continuam sendo uma pedra no sapato das rádios comerciais. Segundo Sobrinho, pelo menos 90% delas não trabalham como manda a legislação e acabam vendendo anúncios, o que é proibido. ?Enquanto numa rádio comercial cobra-se R$ 20, numa comunitária o valor é de R$ 2. Elas não precisam pagar impostos?, compara.

A AERP também está de olho no futuro e pronta para ajudar seus associados a entrar na era digital. Assim como na TV, a mudança começa no próximo ano. Sobrinho explica que as emissoras que trabalham na freqüência AM passarão a ter qualidade de som de FM e as FMs passam a ter qualidade igual à do CD. ?Todos vão ter que se adaptar, não tem mais volta. Vamos orientar as rádios durante esta mudança?, complementa.

Durante a cerimônia, Paulo Pimentel foi um dos ex-presidentes homenageados com uma placa comemorativa. Ele esteve à frente da AERP, de 1989 até 1993.