O governador Roberto Requião autorizou a licitação para a construção do Hospital Regional de Francisco Beltrão. O valor do investimento é de R$ 17 milhões e o prazo para a construção é de 300 dias. O hospital será considerado de atendimento de alta complexidade e contará com 150 leitos para atendimentos de clínicas cirúrgica, médica, pediátrica e obstétrica, em uma área de mais de 12 mil metros quadrados.

"Esse hospital será diferente dos outros hospitais da região. Será um hospital de referência, evitando que os pacientes da região sejam transferidos para outros centros urbanos, longe de suas casas", disse o secretário de Estado da Saúde, Cláudio Xavier.

Para o diretor da 8.ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão, Odoni Quintana, esse hospital irá suprir uma lacuna da falta de complexidade no atendimento médico-hospitalar no Sudoeste do Estado. "Ele beneficiará 42 municípios das regionais de Francisco Beltrão (8.ª RS) e Pato Branco (7.ª RS) e atenderá uma população em torno de 600 mil habitantes", contou Quintana.

Uma das maiores dificuldades da região é transferir um paciente, depois que a Central de Leito encontrou uma vaga, para outras regiões do Estado. Os problemas do deslocamento e a urgência de alguns casos são os maiores problemas, de acordo com Quintana. Segundo ele, a maior distância que uma ambulância terá que percorrer na região é de aproximadamente 100 quilômetros. "Dos municípios da região, o mais distante de Francisco Beltrão fica a mais ou menos uma hora de viagem", disse.

A Secretaria de Estado da Saúde já investiu mais de R$ 5 milhões desde o início da gestão na 8.ª Regional de Saúde. Os investimentos cobriram áreas como apoio laboratorial, implementação da rede básica, vigilância epidemiológica e vigilância sanitária, entre outros serviços. O maior investimento foi na assistência farmacêutica, na qual foram distribuídos mais de 26 mil remédios com um investimento de mais de R$ 1,6 milhão.