Os deputados estaduais do Paraná receberam hoje (15), na reabertura dos trabalhos da Assembléia Legislativa, um projeto do Executivo que estabelece um salário mínimo regional escalonado entre R$ 427,00 e R$ 437,00, de acordo com as categorias. Ele seria aplicado para trabalhadores que não têm dissídio ou acordo coletivo de trabalho. O presidente da Assembléia, deputado Hermas Brandão (PSDB), disse que não há pressa para colocar o projeto em votação.

Antes quer fazer um grande debate com a sociedade. Segundo ele, há alguns setores, como o agropecuário, que teriam dificuldade para suportar o aumento atualmente. "Poderá trazer um desemprego no campo", ponderou. Outra categoria lembrado por ele é a das empregadas domésticas, sobretudo no interior do Estado. "Mas vamos votar depois de fazermos a discussão", afirmou. Ele prevê que isso somente seja feito em abril.

O governador Roberto Requião (PMDB) levou também outros quatro projetos de lei para serem apreciados pelos deputados. O primeiro estabelece reajuste para o quadro geral dos servidores, que varia entre 25,56% e 88,10%. Outro cria o Batalhão de Polícia Montada. Um terceiro organiza a carreira de agentes técnicos das Universidades estaduais e o quarto extingue o Quadro de Oficiais de Administração e cria o Quadro Especial de Oficiais da Polícia Militar, a ser formado por segundos-tenentes

O presidente da Assembléia prometeu apresentar aos deputados um projeto de resolução elaborado pela Mesa Diretora para alterar o regimento interno da Casa e a Constituição Estadual, com vistas a reduzir o período de recesso parlamentar, que hoje é de 90 dias. Pela proposta, no meio do ano a Casa ficaria fechada entre os dias 18 e 30 de julho e, no fim do período legislativo, o recesso iria de 23 de dezembro a 31 de janeiro.