A participação das Forças Armadas no combate ao narcotráfico no Rio de Janeiro não representará uma dificuldade para a entrada de turistas no Estado. Segundo o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, a atuação do Exército ?vai atrapalhar a vida dos bandidos e não a dos turistas”. Eles vão ver que, além das forças municipais e estaduais, vai ter uma força federal aqui, disse o ministro.

Para ele, a decisão tomada pelo governo central vai aumentar o nível de segurança. ?Alguma segurança ostensiva não faz mal a ninguém?, afirmou Mares Guia, que defende o combate eficaz aos bandidos, que devem ser trancafiados. E a polícia deve dominar, de uma vez por todas, os pontos críticos da cidade, acrescentou.

O ministro garantiu que a onda de violência no Brasil não tem repercussão na mídia internacional, ?a não ser quando acontece um ponto fora do comum, como foi a recente invasão da Rocinha e a queima de ônibus no carnaval de 2003?.

De acordo com o ministro, as estatísticas mostram que o turismo internacional está aumentando no Brasil e não indicam queda da atividade no Rio de Janeiro. Para Mares Guia, a conclusão é que os dados sobre a questão da segurança não têm afugentado os turistas estrangeiros do país.

O Brasil recebeu, no ano de 2002, um total de 3,8 milhões de turistas e, no ano passado, 4,150 milhões. Para este ano, a expectativa é de que o país receba 5,1 milhões de visitantes, totalizando 9 milhões de turistas internacionais até 2007.