Fabrice Coffrini/AFP

O goleiro Gomes, reserva da seleção brasileira, não escondeu a admiração pelo titular Julio Cesar, que, para ele, é o melhor do mundo na posição e merece a camisa 1 da seleção brasileira, mas afirmou que está preparado para qualquer eventualidade, como aconteceu nos últimos amistosos da seleção.

Julio Cesar levou uma pancada nas costas no amistoso de 2 de junho contra o Zimbábue (3-0) e deixou o campo ainda no primeiro tempo, o que deu uma chance ao goleiro do Tottenham, que também atuou na goleada de 5-1 sobre a Tanzânia na última segunda-feira.

“O Julio é o melhor goleiro do mundo na atualidade. Pelo que tem feito e pelo que tem ganhado”, declarou Gomes, em entrevista coletiva.

“Eu me considero num momento muito bom. As pessoas que me acompanham sabem o que eu tenho feito para quando esta oportunidade chegasse e hoje eu estou muito bem preparado, muito experiente, para quando o Dunga precisar. A gente torce para que não precise, porque o Julio, mais do que nunca, merece jogar uma Copa”.

Gomes também disse que não se vê como uma sombra do goleiro da Inter de Milão, mas que tem muita confiança e que se considera em condições de ajudar o Brasil.

“Eu me considero no nível dos melhores, não sei se o segundo melhor. E no nível para substituir bem o Julio Cesar”, resumiu.

O camisa 1 do Brasil, que faz trabalho de fisioterapia há uma semana para se recuperar de dores lombares, foi poupado dos últimos treinos, mas de acordo com o reserva, com a experiência de Julio Cesar, o período longe da bola não vai ser problema para que o titular esteja em campo na estreia do Brasil na Copa do Mundo, dia 15 de junho contra a Coreia do Norte.

Gomes também destacou que a confiança passada pelo técnico Dunga é fundamental para os jogadores.

“A Copa é muito curta. Precisa ter confiança e temos a confiança do treinador”, declarou ainda. “Vamos muito fortes para a Copa”, concluiu.