Rio – A Petrobras espera produzir, até 2011, 855 milhões de litros de biodiesel por ano. O anúncio foi feito hoje (26), no Rio de Janeiro, pelo economista da área de gás e energia da estatal, Fábio Rosa de Carvalho. De acordo com ele, as estimativas são de que a partir de 2008, quando a adição de 2% do produto ao óleo diesel passará a ser obrigatória no país, a demanda nacional atinja 800 milhões de litros por ano.

Carvalho explicou que para iniciar a produção de biodiesel, a Petrobras já definiu suas três primeiras fábricas: uma no Ceará, uma na Bahia e outra em Minas Gerais. A licitação para a construção dessas unidades deve ser anunciada até o fim da semana que vem. Ele informou que a estatal estuda outros projetos nas regiões Sul e Sudeste.

O economista destacou que as novas fábricas vão produzir o biodiesel a partir de diversas matérias primas, entre elas o sebo bovino. ?O Brasil é um grande produtor de gado e grande parte desse gado é formado por sebo que pode ser utilizado para a produção de sabão ou do biodiesel. A Petrobrás já estuda acordos com frigoríficos para essa utilização (de sebo)?, afirmou.

O biodiesel já é produzido no país a partir de sementes oleaginosas, como mamona, algodão, dendê e soja.

Carvalho anunciou que a Petrobras está desenvolvendo pesquisas para adicionar etanol (álcool produzido a partir da cana-de-açúcar) ao invés de metanol (álcool produzido a partir da madeira) à mistura que compõe o biodiesel. Segundo ele, as vantagens são que além do Brasil ser um grande produtor de etanol, ele é totalmente renovável, ao contrário do metanol.

?O biodiesel é produzido a partir de uma mistura que, além do óleo extraído das sementes, precisa de 10% de álcool. A tecnologia dominante no mundo utiliza o metanol. A vantagem de substituí-lo por etanol é que o Brasil é um grande produtor deste tipo de álcool e ele é renovável, ao contrário do metanol?, disse.