O presidente PT, Ricardo Berzoini (SP), disse hoje que a vitória do petista Arlindo Chinaglia (SP) no primeiro turno da disputa pela presidência da Câmara "não é a chance mais provável", mas ressalvou que os aliados do candidato estão buscando votos até a última hora. A eleição começará às 15 horas, depois que todos os deputados tomarem posse.

Berzoini disse não acreditar que a divisão da base governista – causada pela disputa de Chinaglia com o atual presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP) – comprometa a coesão dos deputados que apóiam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Na reta final, a disputa acirrou, mas nossa responsabilidade maior é com o governo. Alguma mágoa pode ficar, mas não vai comprometer a base", declarou o presidente do PT.

Berzoini comentou ainda a formação de três blocos partidários com o objetivo de dividir os cargos da mesa diretora. O presidente do PT reconheceu que "é difícil" a manutenção de um bloco tão grande quanto o que reúne o PT e mais sete partidos, somando 273 deputados. "Não é fácil durar (o bloco). O ideal seria que houvesse uma obrigatoriedade de que os blocos durassem pelo menos dois anos e tivessem um conteúdo programático. O bloco do PT, PMDB, PP e outros partidos foi uma reação aos outros blocos. Não fomos nós que começamos", afirmou.