governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), pré-candidato à reeleição, disse hoje, em São Paulo, que a decisão do partido de levar aos demais governadores da legenda as conclusões das reuniões realizadas hoje com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito da capital paulista, José Serra (PSDB), pré-candidatos a presidente, tem por objetivo assegurar a unidade da sigla em torno do nome que for escolhido.

Aécio, ao lado do presidente nacional da agremiação, senador Tasso Jereissati, logo após o encontro ocorrido na Prefeitura entre a cúpula tucana e Serra, informou que aproveitará o próximo fim de semana para conversar com governadores sobre o resultado dos encontros realizados hoje.

"As consultas estão sendo amplas para que seja uma decisão absorvida não apenas pelo nome que não venha a ser o candidato, mas por todo o partido. Por isso, essa cautela, que é absolutamente natural."

Ele indicou ainda que não vê motivos para apressar a definição do PSDB em relação ao candidato, considerando que outros partidos também não concluíram este processo até o momento. Segundo Aécio, "o fundamental é que nós temos o nosso tempo".

"O PSDB não precisa definir seu candidato e sua estratégia em função da vontade de outros. Não há ainda a confirmação oficial da candidatura de qualquer partido", disse. "Por isso, não vejo motivos para açodamento", completou.