A comitiva brasileira que tenta a reabilitação histórica e eclesial do padre Cícero Romão Batista se encontrou ontem com o papa Bento XVI, no Vaticano. O papa recebeu os brasileiros durante o tempo disponível para audiências públicas e a documentação técnica foi encaminhada ao cardeal Josef William Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé

Segundo integrantes da delegação, o papa não deu qualquer sinalização sobre as possibilidades de a Igreja reabilitar Padre Cícero, o que abriria caminho para sua beatificação. Numa rápida conversa com o governador do Ceará, Lúcio Alcântara, Bento XVI reafirmou que virá ao Brasil no próximo ano. Segundo Alcântara, o papa conversou mais tempo sobre a situação de Padre Cícero com o bispo da Diocese do Crato, d. Fernando Panico

Todos os integrantes da missão brasileira reconhecem que processos desse tipo dentro da Igreja costumam ter uma tramitação muito demorada. A maior esperança do grupo está justamente no fato de o próprio Bento XVI, quando ainda era cardeal, ter encomendado em 2001 estudos para discutir dentro do Vaticano a possibilidade de ser feita a reabilitação do Padre Cícero.

O governador cearense avalia que a missão abriu caminho para que o Padre Cícero recupere suas ordens sacerdotais, suspensas pela Igreja por negar veracidade a milagres atribuídos a ele.

"Foram entregues seis volumes com documentos contendo a parte técnica. Levamos também cinco livros com 150 mil assinaturas apoiando o pedido de reabilitação. Acho que temos chance", disse Alcântara