A Polícia Civil de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, vai intimar o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci a depor no inquérito criminal que apura denúncia de lavagem de dinheiro na compra de imóveis de sua propriedade na cidade. De acordo com o delegado seccional da cidade, Benedito Antonio Valencise, ainda não há data prevista para o depoimento. Ele também poderá eventualmente pedir a quebra de seus sigilos bancário e telefônico.

A denúncia que deu origem ao inquérito foi feita pelo vereador Nicanor Lopes (PSDB), inimigo político de Palocci e, assim como o ex-ministro, candidato a deputado federal. O Ministério Público Estadual solicitou então à Polícia Civil a abertura do procedimento investigativo há cerca de um mês.

A denúncia de Lopes, que prestou depoimento hoje, partiu de reportagem publicada na edição de 3 de setembro de 2005 do Estado, que apontava registros de um apartamento de R$ 57,70 e uma casa de R$ 858,18 em nome do ex-ministro em Ribeirão Preto – valores considerados irrisórios. Valencise disse que o vereador apenas confirmou o teor de sua representação ao Ministério Público.

Valencise disse ainda que fará diligências e irá solicitar investigações em cartórios para apurar se há algum tipo de irregularidade. À época, ainda como ministro da Fazenda, Palocci contestou , por meio de sua assessoria de imprensa, quaisquer irregularidades com os imóveis. Ele alegou que os valores correspondiam a conversões de moeda da época, em seus valores históricos adotados para fins de registro imobiliário.