Brasília – A partir de agora, os planos de saúde são obrigados a ter contrato de prestação de trabalho com médicos e dentistas. Uma resolução publicada hoje garente ao consumidor o direito de continuidade no tratamento, mesmo que o profissional deixe de atender a um determinado plano de saúde. As prestadoras têm 180 dias para se adequarem a essa nova medida.

A Agência Nacional de Saúde (ANS) garante que, com a obrigatoriedade de contrato entre as operadoras e os médicos e dentistas, o paciente terá ampla garantia de atendimento à saúde. Até então, esse era considerado um dos grandes problemas entre os profissionais e os planos de saúde, que não tinham qualquer formalização da relação de trabalho.

Com a medida, a ANS acredita que poderá ser resolvida a briga entre médicos e planos de saúde. Os contratos vão fixar ainda avisos prévios para médicos e operadoras, quando quiserem deixar de manter a relação de prestação de serviço. Assim, mesmo que o médico não atenda mais por um determinado plano de saúde, o paciente terá atendimento de outro profissional da mesma especialidade, sem prejuízos.