Em campanha para reeleição, o presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), fez neste domingo (20) um discurso inflamado, durante comício realizado em Osasco (SP), no qual acusou setores da "elite" e a oposição de tentarem derrubar o governo e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para o deputado federal, nunca um presidente da República foi tratado com tanto "ódio e desrespeito".

Segundo ele, os oposicionistas se ressentem da vitória de Lula em 2002 e, por isso, tentaram durante a crise do mensalão – e ainda tentam – derrubar o governo com ataques desrespeitosos. "Essa gente não aceita que o Brasil seja governado pela maioria, pelos pobres que construíram o Brasil e que nunca tiveram vez", disse Rebelo.

"Para parte dessa elite, que deposita em nós esse ódio, o povo só era bom nas senzalas, na escravidão dos canaviais e nos andaimes da construção civil. O povo não deve participar da política, na opinião deles", acusou.

Segundo o presidente da Câmara, o ressentimento da oposição deriva do sucesso da gestão Lula, que teria surpreendido os oposicionistas, que não acreditavam na capacidade dos petistas e de seus aliados. "Nós não tratamos essa elite, nossos adversários, os poderosos com ódio, como somos tratados. Nós tratamos com respeito", afirmou.