Enquanto a queda de braço entre a Urbanização de Curitiba S/A (Urbs) e Coordenadoria da Região Metropolitana (Comec) para definir como vai funcionar a cobrança da Rede Integrada de Transporte (RIT) continua, a bancada de oposição na Câmara Municipal de Curitiba está cobrando explicações detalhadas sobre a planilha de custos que justifica o reajuste na tarifa.

Para isso, os vereadores que compõem a oposição protocolaram na terça-feira um requerimento solicitando a presença, na próxima quarta-feira, do presidente da Urbs Sérgio Tocchio na Casa. O requerimento ainda terá que passar por votação em plenário, antes de ser encaminhado à Urbs. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)