A oposição corintiana, liderada por Andres Sanchez, fez uma ‘recomendação’ ao presidente do clube, Alberto Dualib. Que não gaste muito para ter um treinador e que pense bem nos nomes do mercado.

"O Tite, com certeza, é a melhor opção", disse Andres Sanchez, indignado com a possibilidade de o clube desembolsar R$ 400 mil para ter Abel Braga, do Inter. "Não temos dinheiro para fazer loucuras. O clube não pode pagar mais do que R$ 150 mil a um novo treinador.

Apesar da falta de dinheiro do clube, Renato Duprat, o homem forte do futebol corintiano, fez a tal proposta de R$ 400 mil para Abel, mas o treinador não parece disposto a deixar o Inter. Além disso, teria tentado também Carlos Alberto Parreira, que não quer deixar a seleção da África do Sul.

"Devemos para o Parreira, para Deus e o mundo. Não podemos fazer loucuras", avisou Andres Sanches, defendendo a contratação de um técnico "mais barato", como Tite, que está atualmente desempregado.

Além de Parreira, o Corinthians ainda deve R$ 90 mil para Geninho, R$ 350 mil para Luxemburgo, R$ 3 milhões para Daniel Passarella e também não quitou R$ 1 milhão de dívida que tem com Emerson Leão.