Brasília ? O depoimento do ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci à Polícia Federal, ontem (4) em sua casa, causou estranheza no presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, senador Efraim Moraes (PFL-PB). "Estranho que se tratou de um depoimento VIP, mas eu tenho certeza que isso revolta cada vez mais a sociedade brasileira que não aceita mais esse tipo de privilégios", disse.

O advogado de Palocci, José Roberto Batocchio, disse que Palocci foi ouvido em sua residência por motivos de saúde. Segundo ele, o ex-ministro está realizando exames no coração. O senador Tião Viana (PT-AC) considerou natural o depoimento ter sido tomado na casa de Palocci. "O ministro está dentro das prerrogativas legais, tem o direito pela condição pessoal que está vivendo de ser ouvido no seu ambiente domiciliar. Isso em nada é uma novidade no Brasil, isso já ocorreu centenas de vezes e seguramente está dentro do campo da legalidade", considerou.

"Se houvesse algum desvio de legalidade, a crítica seria bem vinda. Como a polícia federal está agindo em tempo recorde e à luz plena da legalidade, cumprindo sua função constitucional, não vejo razão para qualquer crítica", completou.