O diretor regional e coordenador regional para as regiões Centro-Oeste e Norte da operadora de telefones celulares Vivo, Sérgio Assenço, dará entrevista coletiva logo mais, às 16h, na sede da empresa, nesta capital, para explicar a posição da concessionária contra a decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) de proibir o grupo de continuar a vender e habilitar seus aparelhos no Distrito Federal.

A Anatel proibiu a comercialização e habilitação dos telefones da Vivo em função dos problemas técnicos que têm impedido parte de seus clientes de fazer e receber ligações nos últimos dias.

A Vivo pode ser multada em R$ 10 milhões se não cumprir a determinação, que prevê também o ressarcimento dos clientes prejudicados por meio de créditos em suas contas telefônicas. A pane nos celulares da operadora afetou 120 mil usuários no DF.