As operações policiais especiais realizadas no bairro Parolin e na Vila das Torres, localizados próximos ao centro de Curitiba, permitiram ao Governo do Estado dobrar o número de famílias carentes atendidas pelos programas Luz Fraterna e Leite das Crianças, nestes locais. ?A atuação da polícia tirou da região os criminosos e permitiu ao Governo do Estado se aproximar das famílias, que, muitas vezes, nem conheciam os benefícios oferecidos por nós. Prova disso é este crescimento no número de atendidos pelos nossos programas sociais?, disse o governador Roberto Requião.

Durante a reunião do grupo Mãos Limpas, na manhã desta segunda-feira (30), o governador destacou a eficiência das operações policiais, comprovada pela implantação de projetos sociais desenvolvidos em pareceria entre as secretarias do Emprego, Trabalho e Promoção Social, da Educação, da Agricultura e do Abastecimento, da Saúde, e ainda pela Copel e Sanepar, além de órgãos municipais. As duas áreas atendidas pela operação especial, eram consideradas de alto risco, na área de segurança pública, devido ao crescimento desordenado e ocupação irregular, com a formação de favelas, o que favorecia o estabelecimento de criminosos na região.

De acordo com dados da Secretaria de Estado do Emprego, Trabalho e Promoção Social, só na Vila das Torres, houve um aumento de 15% no número de beneficiados pelo programa Leite das Crianças. Atualmente são 218 mães que recebem o benefício para seus filhos. O programa criado pelo governo Requião distribui leite para crianças de 6 meses a 3 anos, de famílias com renda per capita de até meio salário mínimo.

Já o número de famílias atendidas pelo programa Luz Fraterna, coordenado pela Copel, aumentou 126% depois da operação policial, passando de 53 beneficiados, em março, para 120 famílias cadastradas em abril. De acordo com a Companhia, os resultados da operação no bairro Parolin serão consolidados nos próximos meses.

Policiamento

Até agora, 6.080 pessoas foram abordadas durante a ação da polícia no Parolin. Mais de 830 veículos e outras 451 motos foram revistadas. Deste total, 22 veículos foram apreendidos. Cento e sessenta estabelecimentos comerciais foram revistados. Para o início da operação foram empregados 700 policiais civis e militares, cerca de 200 automóveis, um helicóptero, um micro-ônibus, 60 motos-patrulha, cães farejadores e policiamento a cavalo.

Na Vila Torres, 14.345 pessoas foram revistadas. Mais de 2,2 mil veículos e 709 motos foram abordadas. Outras 113 prisões e apreensões foram feitas. Mais de 700 policiais civis e militares atuaram na operação. Dois helicópteros sobrevoaram a área, mais de 200 viaturas, cavalos, motos e cães farejadores foram usados para o patrulhamento na Vila das Torres. Esse trabalho também resultou na redução drástica de assaltos a motoristas nos sinaleiros próximos.