A Operação Tango da Polícia Federal, que desbaratou uma quadrilha que praticava fraudes contra a Receita Federal e a Previdência, já prendeu 16 pessoas nas cidades de São Paulo, Araçatuba, Rio de Janeiro, João Pessoa Brasília e Porto Alegre até o início da tarde desta segunda-feira (11). A quadrilha oferecia créditos tributários frios para empresas com dificuldades financeiras compensarem dívidas e obrigações fiscais. Entre os participantes do esquema presos em Porto Alegre está o argentino César Arrieta, suspeito de cometer fraudes contra o INSS nos anos 90.

O delegado Ildo Gaspareto, de Porto Alegre, disse que o golpe estava sendo investigado desde 2002. A operação envolve 300 policiais e pode capturar mais pessoas ainda nesta segunda-feira.