Especialistas reunidos no 15º Congresso Brasileiro de Prevenção da Cegueira e Reabilitação Visual alertam para a importância da ação dos pais na prevenção de problemas de visão nos filhos. O congresso que acontece no Expotrade, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba termina amanhã (03) e reúne cerca de três mil profissionais. Além da prevenção durante a infância, os médicos pedem mais políticas públicas em relação aos problemas enfrentados sobretudo pelos idosos.

?As crianças são vítimas da ignorância dos pais?, lamentou o presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), Suel Abujamra. Segundo ele, o lacrimejamento, olhos vermelhos e irritados ou a dificuldade no aprendizado nem sempre são percebidos por pais e professores como problemas de visão.

Abujamra ainda cobrou atitudes da sociedade para exigir do governo políticas mais ousadas para ?ir atrás? das pessoas com deficiência visual, ampliando o trabalho que vem sendo feito com cerca de 60% das crianças matriculadas no 1º ano do ensino fundamental por meio do projeto Olho no Olho.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 180 milhões de pessoas em todo o mundo são incapacitadas visualmente. Destas, entre 40 e 50 milhões são cegas. A estimativa é que o número dobre nos próximos 25 anos caso não sejam efetivadas ações públicas decisivas. No Brasil, não há muitas estatísticas, mas o oftalmologista paulista Newton Kara José estima que 1,5 milhão de pessoas têm visão baixa – menos de 50% de capacidade visual.