Depois de fazer o balanço do ano de 2001, fiquei desapontado com a pequena quantidade de receitas de massas. O total foi de apenas 29 e eu ainda incluí neste total 12 receitas de risotos, quiches, tortas, fritadas e pastéis. De modo que, num balanço mais rigoroso, são só 17 pratos de massa.

Por isto, neste início de 2002, resolvi começar a reverter esta contagem. Temos então uma receita bem tradicional do spaghetti alla checca, que é preparado com um molho cru, na temperatura ambiente, misturado à massa quente, logo após o cozimento. Trata-se de um prato que deve ser servido imediatamente após a massa atingir o ponto certo de cozimento e que fica uma delícia.

Esta coluna ainda traz uma outra opção de massa, o penne com brócolis e pignoli, muito gostosa e bem fácil de ser preparada. Pignoli são pinhõezinhos. Mas, para quem não encontrar pinhõezinhos no mercado (ou considerá-los muito caros), recomendo uma ótima alternativa: substituí-los pelas nossas castanhas de caju. O resultado é um prato de sabor istigante e bem brasileiro. A terceira receita é a de um pesto de tomate seco e alho assado, ou seja, um molho especial, que também fica excelente com o penne e que pode se tornar mais uma opção para substituir o molho de brócolis e pinhõezinhos.

Já publiquei aqui nesta coluna os meus votos de feliz ano novo para todas as leitoras e os leitores, mas ainda não comentei os meus planos para 2002. Pois aí vão: o primeiro é que pretendo me especializar em metereologia. E já tenho até a minha previsão do tempo para o próximo 31 de dezembro: se tiver saracura cantando no brejo às quatro da tarde, das duas uma: ou chove, ou não chove!. O segundo plano… bem… mais massa em 2002!

Spaghetti alla checca

Ingredientes:

400 gramas de tomatinhos do tipo cereja maduros ou, na falta, tomates normais; 1 colher (de sopa) de cebola bem picada; 2 colheres (de sopa) de vinagre balsâmico; 1/3 de xícara de manjericão picado (de preferência com tesoura); 2 colheres (de sopa) de ervas misturadas e cortadas: salsinha, tomilho, cebolinha, coentro, na proporção desejada; 2/3 de xícara de azeitonas pretas sem caroço, picadas em quatro partes; sal e pimenta-do-reino que bastem; 2 colheres (de sopa) de azeite extra-virgem; de 300 a 400 gramas de spaghetti; 1/2 xícara de parmesão ralado

Maneira de fazer

1 – Abra os tomates ao meio e retire as sementes, se forem os do tipo cereja; se forem os de tamanho normal, abra ao meio, retire as sementes e pique cada um em oito pedaços.

2 – Numa vasilha média, coloque os tomates, a cebola, o vinagre balsâmico, o manjericão, as ervas, as azeitonas e a pimenta-do-reino. Regue com o azeite. Reserve.

3 – Numa panela, de preferência própria para cozinhar massa, coloque no mínimo quatro litros de água com sal. Quando ferver, junte o spaghetti e cozinhe o tempo recomendado pelo fabricante. Escorra e coloque numa travessa pré-aquecida, daquelas próprias para ir à mesa. Junte a preparação de tomate e misture bem. Sirva, com o parmesão ao lado.

Nota: Esta massa, típica de verão, deve ir para a mesa imediatamente após o seu cozimento.Como o molho estará na temperatuta ambiente, o spaghetti deverá estar bem quente para o resultado ficar morno.

Rendimento: de 4 a 6 porções.

Penne com brócolis e pignoli

Ingredientes:

de 300 a 400 gramas de penne

3/4 de xícara de pinhõezinhos (pignoli); 1/2 cabeça de flor de brócolis (também conhecido como brócolis americano); 1/3 de xícara de azeite, de preferência extra-virgem; 2 dentes de alho descascados e cortados em lâminas finas; 2 colheres (de sopa) de manteiga sem sal, na temperatura ambiente; 1/3 de xícara de queijo pecorino ralado; sal e pimenta-do-reino que bastem

Maneira de fazer

1 – Coloque os pignoli numa assadeira e leve ao forno pré-aquecido, apenas para tostar um pouco, por cerca de cinco ou sete minutos. Retire a assadeira do forno e passe os pinhões para um prato a fim de esfriar. Reserve.

2 – Lave o brócolis em água fria. Cozinhe em água fervendo com sal. Não deixe cozinhar demais. Prove depois de cinco minutos para verificar o cozimento. O brócolis deverá estar ainda firme, mas sem o gosto de cru. Assim que puder segurá-lo, pique o brócolis em pequenos ramos. Reserve.

3 – Coloque o penne para cozinhar em bastante água fervendo com sal, pelo tempo recomendado pelo fabricante. Escorra.

4 – Enquanto o penne estiver cozinhando, aqueça o azeite numa frigideira grande, em fogo baixo, junte o alho e deixe cozinhando até dourar um pouco. Junte o brócolis, refogue uns dois minutos e tempere com sal e pimenta-do-reino. Apague o fogo e junte o penne escorrido, o queijo ralado e a manteiga. Passe para a travessa de servir, pré-aquecida, e espalhe, por cima, os pignoli.

Nota: Na falta de pignoli, podem-se usar as nossas castanhas de caju. O resultado é interessante, bem brasileiro.

Rendimento: de 4 a 6 porções.

Pesto de tomate seco e alho assado

Ingredientes:

1 cabeça de alho, grande, inteira, ou duas cabeças médias; 3 colheres (de sopa) de azeite; 1 xícara bem cheia de tomate seco, temperado em azeite; 1/2 xícara de folhas de salsa lisa; 2 colheres (de sopa) de cebolinha verde picada; 2 colheres (de sopa) de nozes descascadas; 2 colheres (de sopa) de queijo parmesão ralado

Maneira de fazer

1 – Para assar o alho: faça um corte na parte de cima da cabeça de alho e coloque-a numa assadeira pequena. Pincele a cabeça de alho (principalmente a parte cortada em cima) com duas colheres de azeite. Asse em temperatura de média para quente (em forno pré-aquecido) por cerca de 30 minutos, até que o alho esteja bem macio. Deixe esfriar e esprema o alho numa vasilha pequena. Sairá um creme claro.

2 – Num processador ou liquidificador, coloque o creme de alho, os tomates secos, a salsa, a cebolinha verde e as nozes. Bata até picar tudo muito bem. Junte a colher restante de azeite e o queijo ralado e bata mais um pouco, até formar uma mistura homogênea. Coloque numa vasilha, cubra e conserve na geladeira.

Nota: Este molho serve tanto para misturar com a massa quanto para passar numa torrada e até para ser espalhado sobre uma fritada.

Rendimento: 1 e 1/2 xícara de molho.